Após desastre da Samarco, Iemanjá anuncia que vai se mudar do Brasil

Assim que a lama tóxica derramada pela mineradora Samarco chegou ao mar do Espírito Santo, no domingo, o mar ficou mais sujo que as notícias que vão aparecendo sobre o acobertamento do desastre ecológico.

Moradores desesperados, pescadores e donos de hotéis e pousadas eram vistos na orla com os olhos cheios de lágrima e palavras de raiva presas na garganta. Mas dentro do mar havia uma voz ainda mais indignada: Iemanjá, a rainha dos mares.

“Vocês acham que eu só atendo pedido de ser humano? Eu sou a rainha dos mares, e ouço todos os seres vivos. Vocês não fazem ideia das reclamações que estou ouvindo dos peixes, golfinhos, caranguejos, lagostas, tartarugas, enfim, um zunzunzum terrível”, disse Iemanjá. “Até aquele Gabriel Medina, que não sabe falar, veio falar comigo.”

“Estão pedindo o meu impeachment. Eu não tive nada a ver com isso. Não adianta mandar oferenda agora me pedindo para ficar, se me mandarem barquinho com flor, perfume e pente eu mando de volta com um recado bem desaforado”, continuou a entidade. “Se quiser mandar alguma coisa, manda produto de limpeza.”

“Para mim já deu. Vou para outro país. Vou morar no Sena, em Paris”, completou. “Dizem que a situação lá está melhor. Aprendi isso no Facebook dos brasileiros.”

Via: M Zorzanelli